sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

LÚPUS E RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA

Radiação Ultravioleta e o Lúpus (SOL, cuidado com ele...)
Uma porcentagem alta dos portadores de lúpus tem problemas de pele, uma parte deles pode ser sensível à luz ultravioleta, e iluminação fluorescente.

Raios ultravioletas são invisíveis, e são os raios mais curtos do espectro e correspondem aproximadamente a 10% da luz solar. São estes raios que produzem o bronzeado e as queimaduras. A ação destes raios é química e germicida. No entanto os mais curtos destes raios também podem destruir tecidos, da mesma forma que destroem bactérias. Este efeito pode ser visto em queimaduras solares.

Sensibilidade ultravioleta pode estar presente na doença do lupus ou pode desenvolver durante o curso da doença. Exposição a ultravioleta pode desencadear novas lesões de pele. Aumento de cansaço, dores, fraqueza, dores nas juntas, náuseas e vômitos também têem sido mencionados após excesso de exposição.

Pessoas com sensibilidade à luz ultravioleta deveriam evitar exposição aos raios solares e outras fontes conhecidas como iluminação fluorescente e lâmpadas solares. Medidas de proteção deveriam incluir o uso de protetores solares e uso de roupas adequadas.
- Luz Fluorescente emite raios ultravioletas e um protetor solar deveria ser utilizado dentro de casa.
- Lâmpadas solares emitem mais ultravioleta do que a luz solar e 3 a 5 minutos(min) podem equivaler a 15 minutos de luz natural.
- Radiação ultravioleta aumenta quanto mais alta for a altitude.
- Raios ultravioletas podem afetar os olhos e levar à fotoqueratites, que causam dores ou coceiras nos olhos, dando a sensação de areia ou asperezas nos olhos. (Esta é a razão de se usar máscara ao estar sob uma lâmpada de sol.
- Raios ultravioletas refletidos na neve, água, areia, vidro ou cimento são mais intensos.
- Sol do meio dia das 10:00 hs da manhã às 3:00 hs da tarde deveriam ser evitados, pois os raios ultravioletas são mais intensos.
- Um céu encoberto não diminui muito os raios ultravioletas. (USE PROTETOR)
- Medicações antimalária aumentam a tolerância a ultravioleta muito pouco e a proteção ainda é necessária.(sensibilidade ultravioleta dos olhos pode aumentar com os antimaláricos e óculos escuros deveriam ser utilizados).
- Óleos de bebê, minerais, de oliva, etc não oferecem nenhuma proteção ultravioleta.
- Queimaduras solares são causadas por ondas ultravioletas de comprimento de 290 a 320 nanometros(nm) (luz UVB) e, bronzeado entre 320 e 40 nm (luz UVA). Numa pessoa de pele clara exposição de 15 a 20 minutos causará eritema (vermelhidão) da pele.
- O vidro oferece apenas proteção limitada porque ele impede apenas a luz UVB mais curta (vidro de automóvel escurecido)
- Precaução extra deveria ser tomada quando a pele for clara, se tiver sardas, se tiver dores de friagem frequentementes, se tiver erupções no malar ou estiver tomando medicação que aumente a sensibilidade ao ultravioleta, ie, tetraciclina, griseofulvin, phenothialida, chlorthiazida, sulfa.
- A sensibilidade também pode aumentar com exposição à luz solar após uma sauna ou chuveiro quente.
- Protetores solares não oferecem 100% de proteção e portanto outras precauções deveriam ser tomadas também. Transpiração excessiva ou natação retirarão os produtos de proteção solar e portanto faz-se necessário renovar a aplicação. Um protetor solar utilizado sob uma base, deveria secar no mínimo 20 minutos antes de se colocar a base. Um protetor solar também ajuda a prevenir pele seca e rachada. (Protetores solares que contém paba esteres podem manchar a roupa de amarelo amarronzado nos lugares onde houver excessiva transpiração , como no colarinho. Para remover a mancha coloque a roupa em água morna com soda antes de lavar).
- Clínicas de cuidados da pele ou lojas às vezes empregam lâmpadas de ultra violeta para face, etc. Estas lâmpadas têm o mesmo efeito que a luz solar e deveriam ser evitadas.
- Raios UVA são mais compridos 320 a 400 nm e causam vermelhidão da pele seguida de bronzeamento. Estes causam queimaduras leves, mas podem causar erupções sérias nos indivíduos sensíveis. Raios UVB são mais curtos 290 a 320 nm e causam as queimaduras de sol comuns com estragos irreversíveis para a pele depois de exposição prolongada.
- Roupas molhadas, principalmente quando feitas de algodão leve, não oferecem proteção solar. Blusas feitas de tecidos leves oferecem apenas proteção limitada.

6 comentários:

elvira carvalho disse...

Há várias doenças a que o sol faz mal. Tenho uma sobrinha que sofre de esclerose múltipla, e também não pode apanhar sol, porque isso desencadeia um surto.
Desejo um 2009, muito feliz, sem problemas relacionados com o lupus, e com muito amor, paz, alegria, e tudo o resto.
Um abraço

Tony Madureira disse...

Olá,

Mais um excelente post!

Tudo de bom.

Bom ano!


Beijinho

Êidina Queiroz disse...

Elvira Carvalho, Tony Madureira, meus amigos de Portugal, terra que eu amo, mesmo sem conhecer, mas conheço muito bem um portugues com quem moro/namoro ha 31 anos, meu marido querido, temos, portanto, a mesma nacionalidade, somos irmaos. Que venha 2009, cheio de coisas boas e belas para sermos felizes, amar e sermos amados. Que Deus vele, sempre, por nós, por nossas vidas, por nossa saúde, Amém. Beijinhos.

Claudia Madureira disse...

Olá Eidina,

Passei aqui para te agradecer a tua visita ao blogue e para te desejar junto da tua familia um bom Ano de 2009 cheio de saude, paz, alegria e amor.

Beijinhos

elvira carvalho disse...

Depois de uns dias de ausência, (desta vez foi o PC que foi para o hospital) estou de regresso.
Agradeço-lhe e retribuo os votos de bom 2009.
Um abraço e bom fim-de-semana

zilma maria disse...

Êidina Queiroz,Parabêns pela postagem,sou portadora de LüPUS a 20 anos e agora que estou aproximando da menopausa estou muito assustada,pois não posso faser reposição hormonal,gostaria de saber alguma coisa sobre lupús e menopausa se possivél.Sou uma pessoa feliz e convivo com as dores e sonho com a cura.
Um grande abraço.