sexta-feira, 21 de agosto de 2009

AS MANIFESTAÇÕES DA ESCLERODERMIA

As manifestações da esclerodermia

Manifestações Cutâneas:
As manifestações cutâneas da esclerodermia são a esclerose da pele, a síndrome de Raynaud, as ulcerações digitais, as teleangiectasias, a despigmentação da pele e a calcinose.

Manifestações Ósseas:
No decorrer da esclerodermia aparece uma osteólise das falanges distais dos dedos das mãos. Após a absorção das falanges distais, a osteólise pode acometer as falanges médias. Uma desmineralização óssea difusa dos ossos das mãos é comum na esclerodermia. Osteonecrose na cabeça femural, em ausência do uso de corticóide, também pode ser observada. As osteólises da esclerodermia são, provavelmente, de origem vascular.

Manifestações Articulares:
As artralgias sem sinais nítidos são as manifestações articulares mais freqüentes. Acometem, principalmente, as grandes articulações: pulsos, joelhos, tíbio-tárcicas, cotovelos, mas podem também acometer as articulações das mãos.

Manifestações Musculares:
As manifestações musculares mais freqüentes são: diminuição da força e atrofiamuscular. As enzimas de origem muscular estão alteradas, Aldolase, CPK, TGO, TGP e Creatinuria aumentada.

Manifestações Digestivas:
O tubo digestivo é muito acometido pela esclerodermia progressiva e o principalsintoma é a disfagia. As partes mais acometidas são o esofago, o duodeno e o intestino delgado. Os transtornos são causados por: 1- Fibrose Progressiva, 2- Arteriopatia, 3- Alterações degenerativas e atrofia das fibras musculares lisas do tubo digestivo. Estas alterações ocorrem na submucosa, e causam uma diminuição e o desaparecimento dos movimentos peristálticos dos órgãos do tubo digestivo que forem acometidos. A microstomia é outro achado freqüente na esclerodermia. Teleangiectasia nos lábios também podem aparecer. A esclerodermia muitas vezes se acompanha de uma Síndrome de Sjögren.

Manifestações Pulmonares:
O comprometimento pulmonar é freqüente. Trata-se de uma fibrose intersticial difusa. O sintoma mais importante desta fibrose é a dispnéia que, lentamente, vai progredindo. Podemos ouvir criptações nas bases pulmonares. A insuficiência respiratória da esclerodermia é do tipo restritiva. (Continua...)

2 comentários:

mercedes disse...

Também sofro de esclerodermia..

Anônimo disse...

tambem tenho e descobri a quase 1 ano nao me conformava com ela mas agora ja estou conformada e levo uma vida normal e nao tenho vergonha de dizer que tenho esclerodermia.....