terça-feira, 28 de abril de 2009

DOR NOS JOELHOS II

Mas o que é inflamação? É a mesma coisa que infecção? NÃO!
Inflamação é uma reação do organismo a uma agressão no sentido de eliminá-la. Como conseqüência, desenvolvem-se calor local, vermelhidão (eritema), inchume (edema) e dor.

Um corte ou uma laceração na pele provocam inflamação sem infecção e o resultado final, ao curar, é a cicatriz. Se em uma incisão cirúrgica aparecer pus, significa que cresceram bactérias, ou seja, infeccionou. Quando a doença inicial é a infecção, o mecanismo de defesa do organismo é a reação inflamatória. Nesse caso, a infecção leva a uma inflamação.

Na "Tabela 1", nos diagnósticos em que há o asterisco (*) só haverá edema em fases mais avançadas. Ou seja, os pacientes estão com joelhos "secos". Mais tarde, devido às lesões locais provocadas pelos variados estímulos inadequados inerentes a cada doença, desenvolve-se a reação inflamatória. Nesses casos, o edema articular costuma ser pequeno, contrastando com a dor e a limitação de função, que podem ser importantes.

A síndrome do coxim gorduroso é freqüente. Aparece preferentemente em mulheres obesas a partir da 5a década. Se houver edema, esse é localizado, ocorrendo geralmente tendinite ou bursite associada (tendinite ou bursite anserina).

Bursas são cavidades fechadas localizadas em íntima vizinhança com tendões e articulações. Podem inflamar secundariamente à inflamação dos tendões, por traumatismo ou como manifestação de alguma doença como a gota, quando depósitos de cristais de ácido úrico provocam a inflamação. Em geral, as bursites de joelho são facilmente percebidas. As bursas localizadas na frente ou abaixo das rótulas podem infectar a partir de infecção da pele vizinha.

As tendinites estão apresentadas em capítulo próprio. O mecanismo que se caracteriza por ser mais freqüente na produção da tendinite é o desgaste que ocorre devido ao uso continuado ou exagerado dos tendões. Há minúsculas rupturas das fibras que compõem os tendões, levando a reação inflamatória local e cicatrização. A repetição do evento pode levar a "rasgões" nos tendões com variadas repercussões clínicas.

Nos joelhos, mais freqüente vê-se a tendinite anserina. Localiza-se na parte interna da perna e leva este nome devido à forma anatômica dos tendões que aí se inserem, semelhante a uma pata de ganso.

É uma causa bastante encontrada de joelho seco doloroso (periartrite seca de joelho). Pode haver discreto edema localizado. Quando houver edema intenso, deve-se pensar em outras causas, tais como gota, artrite reumatóide e infecção.
As doenças assinaladas com (**) estão apresentadas em artigos, na seção de ortopedia desse site.
Sinovite vilo-nodular é rara. É uma doença em que há crescimento anormal benigno (não é câncer) da membrana sinovial. O diagnóstico é feito por meio de ressonância magnética ou biópsia.

Osteoartrite somente provoca edema articular em fase avançada. Leia mais sobre osteoartrite em artigo específico nesse site. (Continua...)

6 comentários:

o melhor do quinari a gente mostra!!! disse...

Ola eu sou Patrick Leon,do blog quinarinoar.blogspot.com
Passei aqui para registrar a minha visita no seu.
Logo depois do seu comentario no meu,eu passei no seu,más só consegui visualizer o seu perfil,vi um video seu falando sobre lupus(más afinal de contas o que é lupus?).
caso você quiser comentar sobre lupus no meu blog,será muito bem vinda.
Abraços e sucesso!!!

quinarinoar.blogspot.com
quinarinoar@hotmail.com

Claudia Madureira disse...

Olá Êidina,

Como tens andado?

Eu estou bem dentro dos possiveis.
Já há bastante tempo que não passava aqui. Tens um post bastante informativo.

Desejo-te um bom fim de semana.

Bejinho

direitinho disse...

Olá bom dia
Então a doença desenvolve-se nas mulheres a partir da 5 dezena.
Certamente nos homens aparece na mesma idade.
Olhe Eidina o povo por aqui diz:
« quem escapou de novo, de velho não se safa»
A vida é mesmo assim. As nossas defesas vão perdendo força e capacidade de reacção e então manifestam-se todas as maleitas.
Será como diz outro ditado:
Há um tempo para crescer e um tempo para amar. Depois temos de viver com o que vier e tudo aceitar
Desejo-lhe uma optima semana e que vá tendo cada dia força para superar e suportar essa doença desgastante.

Tony Madureira disse...

Olá amiga,

Por onde tens andado?

Bjs

elvira carvalho disse...

Dor nos joelhos é complicado. Mesmo para quem não tem lúpus mas artrose como eu.
Um abraço

Nutri Vida disse...

Olá Êidina Queiroz. Tudo bem? Estava fazendo uma pesquisa no interner sobre Lúpus e identifiquei o seu blog. Gostaria de trocar informações contigo. Aguardo um retorno.

Atenciosamente,
Marcela Cardoso
Nutricionista
CRN 0941